Posts Tagged 'planos'

Quando eu tinha 13 anos, meu cabelo era igual ao do Garbo, SEGURA ESSA.

Levando em conta que meu último post aqui foi dia 28 de Julho, acho válido um resumo breve das coisas relevantes que habitam minha cabeça nos últimos tempos. Vou escrever em tópicos, porque tópicos são legais.

1. All Time Low no Brasil

Sei que o show é só daqui a 1 mês e 13 dias, mas desde que eu comprei meu ingresso fico sonhando com 19 de Janeiro o tempo inteiro. Gosto de criar diálogos imaginários que eu poderia ter se eu tivesse a chance de conversar com os caras. Sei que nada disso vai rolar. Falar com eles seria quase impossível! E acho que mesmo se eu conseguisse isso um dia, eu ficaria calado, olhando pra barriga do Zack pros caras, sem saber o que dizer. Mais ou menos do jeitinho que eu fiquei quando eu tinha 7 anos e conheci a Eliana, rs.

2. Jonas Brothers no Brasil

Eles já estão entre nós. O show dos Jonas em São Paulo acabou de acabar. Não vou ao show no Rio amanhã porque os ingressos estavam caros pra cacete! Claro que bateu aquela depressãozinha, mas passou rápido dessa vez. Pra falar a verdade, fiquei até feliz quando a @aniielle me ligou do show na hora em que eles começaram a cantar World War III. Eu consegui escutar tudo direitinho (apesar da gritaria) e era como se o Nick estivesse falando “OLHA, A GENTE TEM QUE SE ACALMAR, PORQUE EU NÃO QUERO BRIGAR COM VOCÊ, NENÉM” para mim.

Garbo, corta esse cabelo VLW

Mais fotos dos Jonas no Brasil, AQUI.

3. Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte I

Comprei hoje meu ingresso pra pré-estreia das Relíquias da Morte na madrugada do dia 18 pro dia 19. O grande evento vai ser à meia-noite, e o shopping vai estar cheio de gente esquisita tentando fazer cosplay dos personagens e tudo mais. Na última pré-estreia de HP que eu fui, tinha um cara vestido de Harry, com um VIOLINO na fila do cinema, tocando a trilha sonora do filme e tal. Acho meio freaky, mas respeito as diferenças! Tô cheio de expectativas pro filme, então acho que vale a pena socializar com os esquisitinhos.

Sem mais por enquanto. QUE VIDÃO.

Anúncios

Definitivamente, talvez.

Hoje assisti 3 Vezes Amor (Definitely, Maybe) pela zilhonésima vez. Porém, pela primeira vez com a minha mãe.

Não gosto muito de assistir filmes com a minha mãe, levando em conta que em 15 minutos de filme ela já está dormindo. Mas hoje ela se superou. Dormiu só depois de meia hora, então a acordei, ela se sentou na cama, e ela permaneceu acordada até o final.

Eu poderia muito bem deixá-la dormir e ser um filho bonzinho. Pausar o filme, expulsá-la do meu quarto e procurar cenas do filme pra postar no Tumblr. Mas ela dormiu na MELHOR PARTE DO FILME, e eu não podia deixar que minha mãe perdesse aquilo. É genial demais. E, bem, pra quem nunca viu o filme,  eu explico rapidinho:

Will vai pedir a mão de Emily em casamento no dia seguinte, mas ele não sabe direito o que dizer, então, ele ensaia o discurso com a Aprilno terraço de uma festa, e diz o seguinte:

E se a gente traduzir isso, vai ficar mais ou menos assim (adaptei algumas partes para ficar mais bonito em português, rs):

Quero me casar com você porque você é a primeira pessoa que eu quero ver quando acordar de manhã, e a única na qual eu quero dar um beijo de boa noite. porque a primeira vez que eu vi essas mãos, eu não consegui mais soltá-las. Mas quando você ama alguém o tanto quanto eu te amo, se casar é a única coisa a se fazer. Então… quer se casar comigo?

Continue lendo ‘Definitivamente, talvez.’

Jornalista imaturo

Confesso que tenho certo preconceito com essa coisa toda de carnaval. Não vou expôr aqui os motivos, porque já fiz isso no twitter, tipo, O TEMPO INTEIRO, err. Hoje vou falar sobre como o carnaval desse ano tem sido bom pra mim. ACREDITE. Eu estou falando sério.

Nos últimos dois dias eu fiquei trancado em casa quase que em tempo integral, fugindo da tal Festa da Carne. Não aguento ficar o dia inteiro com o notebook no colo, então, resolvi investir um tempinho pensando na vida. Sei que todos nós pensamos na vida o tempo inteiro, mas é raro ter um momento para parar e SÓ pensar na vida, olhando para o teto e ouvindo música.

Penso muito no meu futuro, e nos últimos meses fui tomado por uma incerteza filha da puta. Não sei se JORNALISMO é exatamente o que eu quero. Pode parecer tarde demais, já que eu estou no terceiro período, mas ainda tenho tempo de mudar para publicidade.

Acho que agora é uma boa hora para explicar os motivos que causam minha insegurança. E o primeiro da lista é: EU NÃO SOU INTELIGENTE O BASTANTE PARA SER JORNALISTA!

Quer uma prova? Digitei “jornalista famoso” no Google Imagens, e a primeira foto que apareceu foi a desse cara:

Quem adivinhar o nome dele ganha um doce -n

E, tipo, EU NÃO FAÇO A MENOR IDEIA DE QUEM ELE SEJA ._. O único da lista de fotos do Google que eu reconheço é o da oitava foto. E é o PEDRO BIAL, err.

Continue lendo ‘Jornalista imaturo’

Eu sou o narrador, e isso é apenas o prólogo.

“Uma escritor de crônicas”
Acho que essa é uma resposta bacana para a folha de Dados Profissionais que deverá ser preenchida quando eu for fazer meu primeiro cartão de crédito. Mas, apesar de ser “bacana”, acho que escritor de crônicas não é muito bem a profissão ideal para mim. Saber escrever crônicas é uma tarefa complicada. Não é simplesmente narrar uma história. É se envolver nela.

Procurei algumas referências, é verdade. Crônicas de vampiros, crônicas de mortos, crônicas de humor, crônicas de Nárnia. Nada disso me ajudou.

Sei que para mim nunca foi complicado contar uma história. Mas ainda não aprendi a contar uma história séria. De maneira direta, sem figuras e sem emoticons. Por um momento, cheguei a pensar em voltar às minhas vontades de infância e me tornar VE-TE-RI-NÁ-RIO. Assim, com as sílabas separadas, para a profissão soar mais importante. Desisti logo depois de lembrar que meus dois últimos hamsters se mataram de depressão. Tratei de juntar as sílabas do veterinário, e tirar meu cavalinho da chuva.

Continue lendo ‘Eu sou o narrador, e isso é apenas o prólogo.’

Os planos mudam e as pessoas também

Na verdade, as pessoas mudam mais do que os planos. Sim, as pessoas mudam. E como mudam!

What’s next?

Quando eu li/assisti Marley & Eu no ano passado, ou retrasado, lembro que no começo o John falava que sua vida com sua esposa sempre foi muito bem planejada. Eles sabiam o que queriam no futuro, e dividiam tudo em etapas, para que pudessem chegar ao objetivo final.

Ontem, antes de dormir, deitei na cama, olhei para o teto e pensei: Qual é o próximo passo?

E, infelizmente, eu não pude responder.

Vitor Martins passou a noite ouvindo Hevo84 – Passos Escuros ♫

Ross, Rachel, Monica, Chandler, Phoebe & Joey ♥

Eu sigo um perfil no Tumblr chamado fffriends, que sempre posta umas fotos de Friends (a série, rs) e quando vi no meu dashboard uma foto do episódio em que a Phoebe ganha um telefone de bola de futebol do banco, eu fiquei lembrando de tudo que já aconteceu na minha vida pro causa de Friends.

Quando eu estava na sétima série, eu tinha meu grupinho de freaks na escola. Nós não éramos muito populares, nem muito bonitos, nem ricos. PFFFF Mas erámos muito amigos. E viciados em Friends. Sei que pode parecer infantil, mas a gente meio que separou um personagem para cada um, entende? E eu era o Ross, rs. Lembro que assitia os episódios inéditos, todas as quartas às 8:30 na Warner e assistia as reprises de seguna à sexta, 1 da tarde. Lembro do dia em que transmitiram no Brasil o último episódio, e assim que acabou, com a cena das chaves em cima do balcão da Mônica, a minha amiga Claudia (que era a Phoebe) me ligou, e nós dois estávamos chorando.

Lembro do dia em que minha irmã casou, e depois da festa eu cheguei em casa e me dei conta de que ela não morava mais comigo. Comecei a chorar junto com a minha mãe, fui até a locadora, peguei a segunda temporada de Friends e fiquei assistindo o dia  inteiro, pra voltar a sorrir. Porque a vida daqueles seis amigos, sempre pareceu a vida dos sonhos para mim.

Continue lendo ‘Ross, Rachel, Monica, Chandler, Phoebe & Joey ♥’


Heartbreaker

Vitor Martins, 20, Rio de Janeiro

Gosto de All Time Low, pizza, filmes de final previsível e acho que Cory Monteith é uma das melhores coisas que já inventaram nos últimos tempos. Odeio gente comprometidona, e celebridades escrotas, tipo Taylor Momsen.

Arquivo

Status?

  • 98,884 visitas